JotaPêAh!

Microsoft celebra em camiseta a morte do Internet Explorer 6

Fonte: http://www.gizmodo.com.br/conteudo/microsoft-celebra-em-camiseta-a-morte-do-internet-explorer-6/

 

image

 

Como as pessoas que criaram o IE6 — um navegador lento, cheio de bugs e um pesadelo de segurança — observam a derrocada do produto? Com camisetas comemorativas, claro. Quem dera o IE6 fosse esperto quanto a camiseta que comemora seu esquecimento.

A camiseta, criada pela equipe do Internet Explorer, quase me deixa meio triste. Mas aí eu percebo sobre que tipo de morte estamos falando, e penso que essas pessoas estão mais do que feliz em dissecar esse corpo no IML. Agora é hora de fingir que o IE6 nunca existiu e pensar apenas no IE9. Calma, vai ficar tudo bem. Beeeeeeeeeeeeeeeep. [Ed Bott]

Anúncios
Deixe um comentário »

Jobs

Tim Cook enviou a seguinte mensagem aos funcionários da Apple, divulgada também no Apple.com e da qual foi retirado o parágrafo que está logo acima:

Equipe,

Tenho uma notícia muito triste para compartilhar com todos vocês. Steve se foi hoje mais cedo.

A Apple perdeu um visionário e um gênio criativo, e o mundo perdeu um ser humano sensacional. Aqueles de nós que foram sortudos o suficiente para conhecer e trabalhar com Steve perderam um querido amigo e um mentor inspirador. Steve deixa a nós uma grande empresa que apenas ele poderia ter construído, e seu espírito será para sempre a fundação da Apple.

Estamos planejando uma celebração da vida extraordinária de Steve para funcionários da Apple que vai ocorrer em breve. Se vocês quiserem compartilhar pensamentos, lembranças e condolências nesse ínterim, vocês podem apenas enviar um email para rememberingsteve@apple.com.

Palavras não podem expressar adequadamente nossa tristeza com a morte de Steve ou nossa gratidão pela oportunidade de trabalhar com ele. Honraremos sua memória nos dedicando a dar continuidade ao trabalho que ele tanto adorava.

Tim

Além disso, o conselho da Maçã divulgou a seguinte mensagem:

Estamos profundamente entristecidos em anunciar que Steve Jobs se foi hoje.

O brilhantismo, a paixão e a energia de Steve foram as fontes de inúmeras inovações que enriqueceram e melhoraram todas as nossas vidas. O mundo é incomensuravelmente melhor por causa de Steve.

Seu maior amor era por sua esposa, Laurene, e por sua família. Nossos corações estão com eles e com todos que foram tocados por suas dádivas extraordinárias.

Atualização II por Halex Pereira

A família Jobs também divulgou uma declaração oficial:

Steve morreu pacificamente hoje cercado por sua família.

Em sua vida pública, Steve era conhecido como um visionário; em sua vida privada, ele festejava sua família. Somos gratos às muitas pessoas que compartilharam suas orações e votos de melhora durante o último ano da doença de Steve; um site será disponibilizado para aqueles que quiserem prestar tributos e compartilhar memórias.

Somos gratos pelo apoio e a doçura daqueles que compartilham nossos sentimentos por Steve. Conhecemos muitos de vocês que estarão de luto conosco, e pedimos que respeitem nossa privacidade durante este tempo de pesar.

Bill Gates também se pronunciou a respeito do falecimento de Steve:

Estou verdadeiramente entristecido por saber da morte de Steve Jobs. Melinda e eu estendemos nossas sinceras condolências a sua família e amigos, e a todos que Steve tocou através de seu trabalho.

Steve e eu nos encontramos pela primeira vez há 30 anos e fomos colegas, competidores e amigos no curso de mais da metade de nossas vidas.

O mundo raramente vê alguém que tenha tido um impacto profundo como o de Steve, cujo legado será sentido por muitas gerações por vir.

Para aqueles que tiveram a sorte de trabalhar com ele, it’s been an insanely great honor. Sentirei uma imensa saudade dele.

Mark Zuckerberg também deixou uma pequena mensagem:

Steve, obrigado por ter sido um mentor e um amigo. Obrigado por mostrar que o que você constrói pode mudar o mundo. Sentirei sua falta.

Atualização III por Halex Pereira

Sergey Brin e Larry Page, fundadores do Google, publicaram as seguintes mensagens sobre o falecimento de Jobs, respectivamente:

Desde os primeiros dias do Google, quando quer que Larry e eu buscássemos de inspiração para nossa visão e liderança, não precisávamos olhar além de Cupertino. Steve, sua paixão pela excelência é sentida por qualquer um que tenha alguma vez tocado um produto da Apple (inclusive o MacBook no qual estou escrevendo isto agora). E eu fui testemunha disso em pessoa nas poucas vezes em que nos encontramos.

Em nome de todos nós no Google e, mais amplamente, no mundo da tecnologia, sua falta será muito sentida. Meus pêsames a família, amigos e colegas da Apple.

Estou muito, muito triste por ouvir essa notícia sobre Steve. Ele foi um grande homem com conquistas incríveis e de um brilhantismo fantástico. Ele sempre parecia capaz de dizer com poucas palavras o que você estava realmente pensando antes que você pensasse. Seu foco na experiência do usuário acima de tudo foi sempre uma inspiração para mim. Ele foi muito gentil ao me procurar quando me tornei CEO do Google e cedeu tempo para oferecer seus conselhos mesmo que ele não estivesse nada bem. Meus pensamentos e os do Google estão com sua família e com toda a família Apple.

Barack Obama, presidente dos Estados Unidos, publicou um tweet e uma declaração mais extensa sobre Steve:

Rest in peace, Steve Jobs. From all of us at #Obama2012, thank you for the work you make possible every day—including ours.

about 11 hours ago via webReplyRetweetFavorite

@BarackObama

Barack Obama

Descanse em paz, Steve Jobs. De todos nós na #Obama2012, obrigado pelo trabalho que você tornou possível todos os dias — incluindo o nosso.

Michelle e eu estamos tristes por saber do falecimento de Steve Jobs. Steve estava entre os maiores dos inovadores americanos — bravo o bastante para pensar diferente, ousado o suficiente para crer que podia mudar o mundo e talentoso o bastante para conseguir.

Ao construir uma das companhias mais bem-sucedidas do planeta em sua garagem, ele foi um exemplo da engenhosidade do espírito americano. Ao fazer o computador pessoal e colocar a internet em nossos bolsos, ele tornou a revolução da informação não apenas acessível, como também intuitiva e divertida. E, por voltar seus talentos para as histórias que contava, ele trouxe alegria às vidas de milhões de crianças e adultos. Steve gostava de dizer que ele vivia cada dia como se fosse o último. Por causa disso, ele transformou nossas vidas, redefiniu indústrias inteiras e alcançou um dos mais raros feitos na história da humanidade: ele mudou a forma como cada um de nós vê o mundo.

O mundo perdeu um visionário. E não haveria tributo maior ao sucesso de Steve do que o fato de que boa parte do mundo soube de sua morte em um aparelho que ele inventou. Michelle e eu mandamos nossos pensamentos e orações à esposa de Steve, Laurene, a sua família e a todos que o amavam.

O momento é adequado para lembrar do memorável discurso de Steve Jobs na Universidade de Stanford, o qual você pode ver abaixo, legendado em português:

Atualização IV por Halex Pereira

Também divulgaram declarações Mike Bloomberg, prefeito de Nova York; Bob Iger, CEO da Disney; Jerry Yang e Carol Bartz, cofundador e ex-CEO do Yahoo!; Arnold Schwarzenegger, ex-governador da Califórnia; Oprah Winfrey, e Michael Dell, CEO e cofundador da Dell.

Atualização V por Halex Pereira

Robert Scoble registrou várias imagens de Infinite Loop agora há pouco e as compartilhou no Google+. Selecionamos duas delas:

Bandeiras a meio mastro em Infinite Loop

Bandeiras a meio mastro em Infinite Loop

Flores em 1 Infinite Loop

Walt Mossberg, colunista de tecnologia do Wall Street Journal, também já publicou seu texto sobre a morte de Jobs.

Eis a Apple Store, Fifth Avenue, em Nova York, agora há pouco:

Loja de NYC após a morte de Jobs

Atualização VII

Mais homenagens — começando por Paul Allen, cofundador da Microsoft:

My condolences to Steve Jobs family and friends. We’ve lost a unique tech pioneer and auteur who knew how to make amazingly great products.

about 12 hours ago via webReplyRetweetFavorite

@PaulGAllen

Paul Allen

Dick Costolo, CEO do Twitter:

Once in a rare while, somebody comes along who doesnt just raise the bar, they create an entirely new standard of measurement. #RIPSteveJobs

about 11 hours ago via webReplyRetweetFavorite

@dickc

dick costolo

Mike Lazaridis e Jim Balsillie, diretores da Research In Motion (RIM):

Steve Jobs foi um grande visionário e um concorrente respeitado. Nós estendemos as nossas mais profundas condolências para sua família e para todos os empregados da Apple.

Rupert Murdoch, presidente e CEO da News Corp.:

Hoje, nós perdemos um dos mais influentes pensadores, criadores e empreendedores de todos os tempos. Steve Jobs foi simplesmente o maior CEO da sua geração. Embora eu esteja profundamente triste pelo seu falecimento, lembro-me do incrível impacto que ele teve na revolução que as pessoas consomem mídia e entretenimento. Meu coração vai à sua família e a qualquer um que teve a oportunidade de trabalhar ao lado dele para trazer suas várias visões à vida.

Eric Schmidt, presidente do Google e ex-conselheiro da Apple:

Hoje é um dia triste para todos nós. Steve definiu uma geração de estilo e tecnologia que dificilmente será equiparada de novo. Steve foi tão carismaticamente brilhante que ele inspirou pessoas a fazer o impossível, e ele será lembrado como o maior inovador da computação na história.

Randall Stephenson, CEO da AT&T:

Estamos tristes pelo falecimento de Steve Jobs. Steve era um inventor icônico, um visionário e um empreendedor, e nós tivemos o privilégio de conhecê-lo como parceiro e amigo. Todos nós da AT&T oferecemos nossos pensamentos e rezas à esposa de Steve, a sua família e à sua família Apple.

John Lasseter e Ed Catmull, CEO e presidente, respectivamente, da Pixar Animation Studios:

Steve Jobs foi um visionário extraordinário, nosso muito querido amigo e a luz-guia da família Pixar. Ele enxergou o potencial do que a Pixar poderia ser antes do resto de nós, e além do que qualquer um imaginara. Steve apostou em nós e acreditava em nosso sonho louco de criar filmes animados por computadores; a única coisa que ele sempre dizia era “make it great”. Ele é o porquê de a Pixar ter se tornado o que é e a sua força, integridade e amor pela vida fez de todos nós melhores pessoas. Ele será para sempre parte do DNA da Pixar. Nossos corações vão à sua esposa Laurene e a seus filhos durante esse momento tão difícil.

E uma imagem que está circulando hoje, de autor desconhecido:

Steve Jobs e logo da Apple

Obrigado por tudo, Steve. Adeus.

Atualização VIII

Capa da revista Bloomberg Businessweek que chegará às bancas (e para assinantes) nesta sexta-feira, 7 de outubro:

Steve Jobs na Bloomberg Businessweek

Leia mais: Apple acaba de anunciar o falecimento de Steve Jobs [atualizado 8x] | MacMagazine

Deixe um comentário »

Osama Bin Laden está morto

Os exames de DNA confirmaram que o líder da rede al-Qaeda, Osama bin Laden, era a pessoa morta em uma operação de forças americanas no Paquistão, informou uma fonte do governo dos Estados Unidos.

Sob condição de anonimato, uma autoridade da inteligência dos EUA disse a repóteres que os exames confirmou com 100% de certeza de se tratar de Bin Laden ao ser comparado com o de parentes do líder da al-Qaeda. Uma mulher que se acredita ter sido esposa de Bin Laden também teria reconhecido o corpo, segundo a mesma fonte.

Os Estados Unidos agora estão revisando uma grande quantidade de material apreendida no complexo paquistanês onde as forças norte-americanas mataram Bin Laden, disse a fonte.

“Esse material está sendo explorado e analisado, e uma força-tarefa será criada pela CIA devido ao volume de material apreendido no local da operação”, afirmou.

Uma outra autoridade dos EUA disse mais cedo nesta segunda que exames iniciais de DNA mostravam uma ‘correspondência muito confiável’ com o líder da Al Qaeda.

Pronunciamento
O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, confirmou em pronunciamento na TV na madrugada desta segunda-feira (2) a morte de Osama bin Laden, líder da rede terrorista da al-Qaeda, responsável pelos ataques terroristas de 11 de setembro de 2001 nos EUA, que mataram cerca de 3.000 pessoas.

De acordo com Obama, a morte foi consequência de uma ação de inteligência do Exército norte-americano em parceria com o governo do Paquistão, que localizou o terrorista -que tinha entre 53 e 54 anos- durante a semana passada.

O diretor da CIA, Leon Panetta, disse que a rede terrorista da al-Qaeda deve “quase certamente” tentar vingar a morte de Bin Laden.

“Apesar de Bin Laden estar morto, a al-Qaeda não está”, disse o diretor da principal agência de espionagem dos EUA. “Os terroristas quase certamente vão tentar vingá-lo, e nos devemos -e vamos- permanecer vigilantes e resolutos.”

Sigilo
A operação, sigilosa, foi executada na noite de domingo (madrugada de segunda no horário afegão) por um comando especializado da Marinha dos EUA. Um pequeno grupo de soldados conseguiu matar Bin Laden em uma fortaleza na cidade de Abbotabad, próximo a Islamabad, capital paquistanesa. A TV americana ABC mostrou imagens do interior do complexo.

A operação foi feita exclusivamente pelas forças americanas, segundo a chancelaria paquistanesa. Um funcionário dos EUA argumentou que isso ocorreu para preservar o sigilo necessário à operação.

Houve troca de tiros durante a ação, mas, segundo Obama, nenhum militar americano ficou ferido na operação e cuidados foram tomados para que nenhum civil fosse ferido.

Quatro helicópteros teriam sido usados na operação. A mansão fortificada ficou em chamas após o atentado.

Um oficial de Segurança Nacional disse à agência Reuters que a missão da equipe era matar, e não capturar Bin Laden.

‘Justiça’
“Foi feita justiça”, disse Obama. “Nesta noite, tenho condições de dizer aos americanos e ao mundo que os Estados Unidos conduziram uma operação que matou Osama Bin Laden, o líder da al -Qaeda e terrorista responsável pelo assassinato de milhares de homens, mulheres e crianças.”

Segundo o presidente -que já lançou sua campanha à reeleição em 2012-, o corpo do terrorista está em poder das autoridades dos EUA.

Fontes do governo confirmaram que o corpo foi sepultado no mar, conforme o que seria o costume islâmico.

Fonte: http://g1.globo.com/morte-de-bin-laden/noticia/2011/05/exames-de-dna-confirmam-morte-de-osama-bin-laden.html

Deixe um comentário »

Ex-vice-presidente José Alencar morre aos 79 anos

O ex-vice-presidente da República José Alencar, 79 anos, morreu às 14h41 desta terça (29), no hospital Sírio-Libanês, em São Paulo, em razão de câncer e falência múltipla de órgãos, segundo informou o hospital.

Após conversar com Josué Alencar, filho do ex-vice, a presidente Dilma Rousseff afirmou em Portugal que o velório será no Palácio do Planalto, em Brasília, aberto à visitação pública e com previsão de início às 10h30.

"Foi uma grande honra ter convivido com ele. Vai deixar uma marca. Estamos muito emocionados", afirmou Dilma.

Na quinta (31), o corpo também será velado em Belo Horizonte, no Palácio da Liberdade.

Em Portugal, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva chorou ao falar sobre a morte do ex-vice. "Conheço poucos seres humanos que tenham a alma de José Alencar, a bondade dele”, disse.

Primeiro ministro a se manifestar sobre o assunto nesta terça, Gilberto Carvalho, da Secretaria-Geral da Presidência, também se emocionou ao receber a notícia durante uma entrevista (saiba o que disseram outros políticos e personalidades).

A morte de Alencar também repercutiu no exterior. O presidente da República em exercício, Michel Temer, decretou luto oficial de sete dias.

Na UTI
Na última das várias internações, Alencar estava desde segunda (28) na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do hospital Sírio Libanês, em São Paulo, com quadro de suboclusão intestinal.

O ex-vice-presidente lutava contra o câncer havia 13 anos, mas nos últimos meses, a situação se complicou.

Após passar 33 dias internado – inclusive no Natal e no Ano Novo –, o ex-vice-presidente havia deixado o hospital no último dia 25 de janeiro para ser um dos homenageados no aniversário de São Paulo.

A internação tinha sido motivada pelas sucessivas hemorragias e pela necessidade de tratamento do câncer no abdômen. No dia 26 de janeiro, recebeu autorização da equipe médica do hospital para permanecer em casa. No entanto, acabou voltando ao hospital dias depois.

Durante o período de internação, Alencar manifestou desejo de ir a Brasília para a posse da presidente Dilma Rousseff. Momentos antes da cerimônia, cogitou deixar o hospital para ir até a capital federal a fim de descer a rampa do Palácio do Planalto com Luiz Inácio Lula da Silva.

Ele desistiu após insistência da mulher, Mariza. Decidiu ficar, vestiu um terno e chamou os jornalistas para uma entrevista coletiva, na qual explicou por que não iria à posse e disse que sua missão estava “cumprida”.

Na conversa com os jornalistas, voltou a dizer que não tinha medo da morte. “Se Deus quiser que eu morra, ele não precisa de câncer para isso. Se ele não quiser que eu vá agora, não há câncer que me leve”, disse.

No mesmo dia, ele recebeu a vista de Lula, que deixou Brasília logo após a posse de Dilma.

Internações
Os últimos meses de Alencar foram de internações sucessivas. Em 9 de fevereiro, ele foi hospitalizado devido a uma perfuração no intestino.

O ex-vice-presidente já havia permanecido internado de 23 de novembro a 17 de dezembro para tratar uma obstrução intestinal decorrente dos tumores no abdômen. No dia 27 de novembro, foi submetido a uma cirurgia para retirada de parte do tumor e de parte do intestino delgado.

Alencar passou alguns dias na UTI Cardiológica e começou a fazer sessões de hemodiálise depois que os médicos detectaram piora da função renal. Em setembro de 2010, foi internado em razão de um edema agudo de pulmão.

No dia 25 de outubro, voltou ao Sírio-Libanês ao apresentar um quadro de suboclusão intestinal. Dias após a internação, ainda no hospital, sofreu um infarto no fim da tarde do dia 11 de novembro. Foi submetido a cateterismo, “que não mostrou obstruções arteriais importantes”.

Batalha contra o câncer
O ex-vice-presidente travou uma longa batalha contra a doença. Nos últimos 13 anos, enfrentou uma série de operações e tratamentos médicos. Foram mais de 15 cirurgias. Em abril de 2010, desistiu da candidatura ao Senado para se dedicar ao tratamento do câncer.

Desde 1997, foram mais de dez cirurgias para retirada de tumores no rim, estômago e região do abdômen, próstata, além de uma cirurgia no coração, em 2005.

A maior delas, realizada em janeiro de 2009, durou quase 18 horas. Nove tumores foram retirados. Exames realizados alguns meses depois, no entanto, mostraram a recorrência da doença.

Também em 2009, iniciou em Houston, nos Estados Unidos, um tratamento experimental contra o câncer. Alencar obteve autorização para participar, como voluntário, dos testes com um novo medicamento no hospital MD Anderson, referência no tratamento contra a doença. O tratamento não surtiu o efeito esperado e o então vice-presidente voltou a fazer quimioterapia em São Paulo.

José Alencar era casado com Mariza Campos Gomes da Silva e deixa três filhos: Josué Christiano, Maria da Graça e Patrícia.

Tratamento no exterior
O tratamento experimental nos EUA em 2009 não foi a primeira tentativa de Alencar de obter a cura fora do país. Ele já havia viajado para os Estados Unidos em 2006 para se tratar com especialistas. No ano seguinte, no entanto, os exames mostraram que o câncer havia se espalhado para o peritônio, uma membrana que reveste as paredes do abdômen.

29/03/2011 14h53 – Atualizado em 29/03/2011 18h41

Ex-vice-presidente José Alencar morre aos 79 anos

Nos últimos 13 anos, Alencar enfrentou batalha contra o câncer.
Ele passou por diversas cirurgias e buscou tratamento alternativo nos EUA.

Do G1

imprimir

José Alencar (Foto: Futura Press)O ex-vice José Alencar (Foto: Futura Press)

O ex-vice-presidente da República José Alencar, 79 anos, morreu às 14h41 desta terça (29), no hospital Sírio-Libanês, em São Paulo, em razão de câncer e falência múltipla de órgãos, segundo informou o hospital.

Após conversar com Josué Alencar, filho do ex-vice, a presidente Dilma Rousseff afirmou em Portugal que o velório será no Palácio do Planalto, em Brasília, aberto à visitação pública e com previsão de início às 10h30.

"Foi uma grande honra ter convivido com ele. Vai deixar uma marca. Estamos muito emocionados", afirmou Dilma.

Na quinta (31), o corpo também será velado em Belo Horizonte, no Palácio da Liberdade.

Em Portugal, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva chorou ao falar sobre a morte do ex-vice. "Conheço poucos seres humanos que tenham a alma de José Alencar, a bondade dele”, disse.

Primeiro ministro a se manifestar sobre o assunto nesta terça, Gilberto Carvalho, da Secretaria-Geral da Presidência, também se emocionou ao receber a notícia durante uma entrevista (saiba o que disseram outros políticos e personalidades).

A morte de Alencar também repercutiu no exterior. O presidente da República em exercício, Michel Temer, decretou luto oficial de sete dias.

Na UTI
Na última das várias internações, Alencar estava desde segunda (28) na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do hospital Sírio Libanês, em São Paulo, com quadro de suboclusão intestinal.

O ex-vice-presidente lutava contra o câncer havia 13 anos, mas nos últimos meses, a situação se complicou.

Após passar 33 dias internado – inclusive no Natal e no Ano Novo –, o ex-vice-presidente havia deixado o hospital no último dia 25 de janeiro para ser um dos homenageados no aniversário de São Paulo.

saiba mais

A internação tinha sido motivada pelas sucessivas hemorragias e pela necessidade de tratamento do câncer no abdômen. No dia 26 de janeiro, recebeu autorização da equipe médica do hospital para permanecer em casa. No entanto, acabou voltando ao hospital dias depois.

Durante o período de internação, Alencar manifestou desejo de ir a Brasília para a posse da presidente Dilma Rousseff. Momentos antes da cerimônia, cogitou deixar o hospital para ir até a capital federal a fim de descer a rampa do Palácio do Planalto com Luiz Inácio Lula da Silva.

Ele desistiu após insistência da mulher, Mariza. Decidiu ficar, vestiu um terno e chamou os jornalistas para uma entrevista coletiva, na qual explicou por que não iria à posse e disse que sua missão estava “cumprida”.

Na conversa com os jornalistas, voltou a dizer que não tinha medo da morte. “Se Deus quiser que eu morra, ele não precisa de câncer para isso. Se ele não quiser que eu vá agora, não há câncer que me leve”, disse.

No mesmo dia, ele recebeu a vista de Lula, que deixou Brasília logo após a posse de Dilma.

Internações
Os últimos meses de Alencar foram de internações sucessivas. Em 9 de fevereiro, ele foi hospitalizado devido a uma perfuração no intestino.

O ex-vice-presidente já havia permanecido internado de 23 de novembro a 17 de dezembro para tratar uma obstrução intestinal decorrente dos tumores no abdômen. No dia 27 de novembro, foi submetido a uma cirurgia para retirada de parte do tumor e de parte do intestino delgado.

Alencar passou alguns dias na UTI Cardiológica e começou a fazer sessões de hemodiálise depois que os médicos detectaram piora da função renal. Em setembro de 2010, foi internado em razão de um edema agudo de pulmão.

No dia 25 de outubro, voltou ao Sírio-Libanês ao apresentar um quadro de suboclusão intestinal. Dias após a internação, ainda no hospital, sofreu um infarto no fim da tarde do dia 11 de novembro. Foi submetido a cateterismo, “que não mostrou obstruções arteriais importantes”.

Batalha contra o câncer
O ex-vice-presidente travou uma longa batalha contra a doença. Nos últimos 13 anos, enfrentou uma série de operações e tratamentos médicos. Foram mais de 15 cirurgias. Em abril de 2010, desistiu da candidatura ao Senado para se dedicar ao tratamento do câncer.

Desde 1997, foram mais de dez cirurgias para retirada de tumores no rim, estômago e região do abdômen, próstata, além de uma cirurgia no coração, em 2005.

A maior delas, realizada em janeiro de 2009, durou quase 18 horas. Nove tumores foram retirados. Exames realizados alguns meses depois, no entanto, mostraram a recorrência da doença.

Também em 2009, iniciou em Houston, nos Estados Unidos, um tratamento experimental contra o câncer. Alencar obteve autorização para participar, como voluntário, dos testes com um novo medicamento no hospital MD Anderson, referência no tratamento contra a doença. O tratamento não surtiu o efeito esperado e o então vice-presidente voltou a fazer quimioterapia em São Paulo.

José Alencar era casado com Mariza Campos Gomes da Silva e deixa três filhos: Josué Christiano, Maria da Graça e Patrícia.

Tratamento no exterior
O tratamento experimental nos EUA em 2009 não foi a primeira tentativa de Alencar de obter a cura fora do país. Ele já havia viajado para os Estados Unidos em 2006 para se tratar com especialistas. No ano seguinte, no entanto, os exames mostraram que o câncer havia se espalhado para o peritônio, uma membrana que reveste as paredes do abdômen.

Iniciava-se, então, a série de cirurgias na região. Em 2008, foram três internações. Em janeiro e em julho, exames mostraram uma reincidência de tumores abdominais. Em agosto, Alencar começou tratamento com um novo medicamento, a Trabectedina.

Com a saúde fragilizada, o ex-vice-presidente também foi internado por outros problemas. Em novembro de 2008, durante uma visita a Resende (RJ), teve fortes dores abdominais. O diagnóstico foi enterite (inflamação intestinal). Segundo os médicos, não havia relação com o câncer. Vinte dias depois, ele foi internado novamente, com quadro de insuficiência renal. Recebeu alta dois dias depois.

Sempre bem-humorado nas sucessivas vezes em que deixou o hospital Sírio-Libanês, chegava a brincar com seu próprio quadro clínico. "Estou melhor do que das outras vezes", repetia.

Após a maior das cirurgias, em 2009, Alencar saiu do hospital dizendo que não temia a morte. “Não tenho medo da morte, porque não sei o que é a morte. A gente não sabe se a morte é melhor ou pior. Eu não quero viver nenhum dia que não possa ser objeto de orgulho", afirmou. “Peço a Deus que não me dê nenhum tempo de vida a mais, a não ser que eu possa me orgulhar dele.”

Problemas de saúde ‘paralelos’
O ano de 2010 começaria com uma boa notícia para o então vice-presidente. O tumor que tratava vinha apresentando redução, segundo o hospital.

Alguns meses mais tarde, no entanto, ele começou a ter problemas de saúde “paralelos” ao câncer.

No início de maio, numa das idas ao hospital para a quimioterapia, apresentou pressão alta. Exames apontaram isquemia cardíaca e uma “obstrução grave” numa das artérias.

Alencar então passou por um cateterismo e uma angioplastia e recebeu um “stent”, um mecanismo que “alarga” a artéria. No total, ficou nove dias internado.

No final do mesmo mês, queixando-se de fadiga, foi internado novamente. Após exames, o hospital constatou que ele estava anêmico e tinha um “quadro congestivo pulmonar”, consequência da quimioterapia.

O tratamento, no entanto, continuava a dar resultados positivos, com a redução dos tumores.

No final de agosto, contraiu uma infecção, que foi tratada com antibióticos. Ele seria internado novamente poucos dias depois, no início de setembro, com o diagnóstico de edema agudo de pulmão. Foram mais seis dias no hospital.

Fonte: http://g1.globo.com/politica/noticia/2011/03/ex-vice-presidente-jose-alencar-morre-aos-79-anos.html

Deixe um comentário »

Assim como a novem se desfaz e passa…Tio Orlando morreu.

 

 

 

 

No comments.

Deixe um comentário »

Eufemismo – Morte de Luiz Carlos Alborghetti

Eufemismos evitáveis na reportagem sobre a morte do ex-deputado
estadual e apresentador Luiz Carlos Alborghetti, publicada nesta quarta
e destacada na home page do UOL.

No texto, lê-se que “Alborghetti criou várias frases que viraram bordão entre os defensores de políticas de segurança duras e nem sempre condizentes com o respeito à lei:
“Não tem que construir mais cadeias! Tem que construir mais
cemitérios!”; “Tá com pena dele? Leva pra tua casa! Põe pra dormir na
tua cama!” e “Foi pro colo do capeta!” são algumas delas.”

Para usar uma expressão de José Simão, “tucanaram” este texto.
 

UOL

Deixe um comentário »

%d blogueiros gostam disto: