Além da Imaginação…ou…Que bruxaria é essa?

 

"Há uma quinta dimensão além daquelas conhecidas pelo Homem. É uma dimensão tão vasta quanto o espaço e tão desprovida de tempo quanto o infinito. É o espaço intermediário entre a luz e a sombra, entre a ciência e a superstição; e se encontra entre o abismo dos temores do Homem e o cume dos seus conhecimentos. É a dimensão da fantasia. Uma região Além da Imaginação".

Nem chegamos ainda em Fortaleza, e já preocupados com a volta.
Não é para menos.
De acordo com a Gol, esse será o trajeto, de acordo com as marcações na imagem abaixo:

roteiro gol viagem tempo

1 – Chegaremos em Brasília, vindos de Fortaleza, no dia 29/03 às 21:00;

Até aí, tudo certo. O perréx começa agora.

2 – De Brasília, sairemos às 23:41 do DIA SEGUINTE (30/03)! Vinte e seis horas depois!
3 – Em Porto Velho, chegaremos às 01:40 do dia 29/03!

Oh wait!

Chegaremos no dia anterior à saída?

what-sorcery-is-this

Será que o caminho de Brasília à Porto Velho passa pelo Triângulo das Bermudas?

Anúncios

Viva La Vaca!

Terça-feira montamos uns móveis para o Evanilson, instalamos a TV 32″ dele e…só.
À noite, viemos para a casa da Tia Rosa.
Hoje, quarta, é mais do chove chuva.
Chove.
Para.
Sai sol.
Chove outra vez.

Hoje finalmente saiu a foto do nosso jantar no Viva La Vaca.
Como não sei quanto tempo as fotos ficam disponíveis, já fiz minha cópia.

Viva La Vaca é Show!




Super segunda

Segunda agitada, apesar de tudo.
Saímos de casa uma da tarde em direção ao Shopping Iguatemi.
Fomos ao cinema assistir Fúria de Titãs em 3D.
Muito supimpa de legal.
As personagens e os objetos parecem que vão sair da tela
Um filme interessante, com personagens conhecidos, tais como:
– Caronte, o barqueiro que atravessa as almas para o mundo dos mortos.
Na novela América, depois que o Tião cai do touro Bandido, ele tem um encontro com Caronte.
O diálogo era mais ou menos assim:
Tião: Que lugar é esse?
Caronte: É o Rio das Almas.
Tião: E quem é você?
Caronte: Eu sou o barqueiro que atravessa as almas.
Não sei do resto, pois não assisti ao capítulo, apenas à chamada. Uma pena.
No dia 9 de outubro de 2009, postei um texto extraído da Wikipedia sobre Caronte. O link é esse.

– Medusa, aquela que transforma as pessoas em pedra.
Essa parte me fez lembrar das “artes” feitas em Senador Pompeu sobre algumas fotos dos parentes.
Os cabelos que eu criei para a Rrô são quase as cobrinhas da Medusa.



– Também foi mencionado o Leão da Neméia, parte da mitologia greco-romana, que Hércules teve que derrotar em um de seus Doze Trabalhos.

– E por último, porém não menos importante, o Kraken. Um monstro da mitologia escandinava (no filme mesclado ao contexto grego), e que aparece no filme Piratas do Caribe: O Baú da Morte.

Muito bem.
Depois do filme fomos às lojas.
Comprei apenas três itens.
A mãe não encontrou nada interessante.
Ficamos por lá até umas sete horas da noite.
Depois fomos para o Viva La Vaca jantar. Mega rodízio.
Um lugar muito bacana.
Comemos muitíssimo.
Pedimos uma torre de refrigerante. Dois litros e meio. Bebemos quase tudo.
Comi arroz com camarão, coxa de faisão e moqueca de arraia. Além das outras carnes e comidas.
Pra voltar pra casa foi uma via sacra até chegar ao ponto certo e do ônibus certo.
Chegamos em casa 23:45.

Praia, praia, praia

Isso que é domingo.
Eu, Thiago e mãe saímos umas nove horas.
Fomos à Praia de Iracema.
Tiramos enes fotos, inclusive da própria Iracema, com sua barriguinha saliente.
Depois, fomos para a Praia do Futuro I, e ficamos no ambiente Cuca Legal.
De acordo com a conta, exatos 272 minutos.
Isso desde a hora que fizemos o primeiro pedido, até que fechamos a conta..
Depois ainda ficamos por ali, até sairmos para pegar conchas.
Peguei uma meia dúzia de três ou quatro.
Caminhamos quilômetros em busca delas.
O Thiago deve ter pego vários quilos.

O Beach, que era sexta, passou para hoje, ficou para domingo que vem.
O shopping e o cinema amanhã.
Além da praça da estação.
Contagem regressiva da última semana.

As fotos das praias estão  aqui.

Mais Ceará

Sábado, 22-05-2010, pela primeira vez em vários meses, fui à igreja.
Igreja bacana, com ar condicionado.
Muito confortável.
À tarde ficamos em casa até umas cinco horas.
Cansados de fazer nada, resolvemos dar uma volta à beira-mar.
Que chique.
Fomos sem nenhum acessório.
Vimos o sol se pôr.
As ondas do mar quebrando na praia.
Um som encantador.

À noite saímos com o Thiago e o amigo dele.
Fomos ao centro cultural Dragão do Mar e depois à Ponte dos Ingleses.
Descobri um recurso interessante na minha câmera, que consegue captar melhor as luzes, não deixando a imagem escura, mesmo sem o flash.
As imagens ficam um pouco “estranhas”. Diferentes. Dá um efeito artístico, de pintura.
As imagens abaixo foram tiradas da parte condenada da ponte e usando o recurso descrito.
O clima estava muito agradável, pois soprova uma brisa fresca.
Estar no meio do mar é muito supimpa.


 




Até um certo ponto, a ponte é de madeira. Depois é de alvenaria. Só que um dos lados da ponte de alvenaria despencou no mar.
Abaixo estão fotos da parte da ponte que “ainda” não caiu.






Pretendo voltar lá de dia pra tirar mais fotos.
Para finalizar a noite, comemos umas pizzas no Habbib’s.
Parece que domingo tem praia no roteiro.
Caminhar vários quilômetros pelo litoral.

Todas as fotos estão aqui.

Morrer tantas vezes

A falta do que fazer é terrível.
Em um desses momentos, resolvemos descer rolando um monte de areia próximo ao rio.
Quando tivemos a brilhante ideia: vamos fazer um enterro.
Deixamos então, aflorar nossa veia artística nas duas fotos abaixo.
Teve até choro.

 

 

Comovente.
Paulinho gostou tanto da ideia,
que resolveu fazer a própria cova.
Tentou, pelo menos.
Ou estava tentando nadar, não sei.



Chove chuva…

… choverando.
Hoje acordei cedo. Umas seis e quinze.
Fui montar uma mesa de computador para o Evanilson.
Quase um quebra-cabeças.
Ele já está quase terminando de pagar as enes parcelas e ainda nem tirou o computador da caixa.
Eu tirei.
Já montei a mesa, e instalei o computador.
Só tem um problema: ele não liga.
Garantia nele!
Depois que a chuva parou fomos à luta.
Praça José de Alencar, Theatro José de Alencar, Praça do Ferreira, Praça dos Leões, Praça da Sé e Mercado Central.
Nos demoramos mais no Mercado Central.
Um prédio muito bacana.
Só a disposição dos logistas que é meio bagunçada.
Uma praticamente em cima da outra.
Aliás, como as casas daqui também são.
Compramos um chaveiro de letra J, um porta-retrato da Iracema, uma camiseta de Fortaleza e uma caneca.
Nos demoramos tanto que almoçamos por lá mesmo.
Não comemos nada fora do normal.
Deixarei as extravagâncias pra depois.
Chegamos em casa quase duas da tarde.
Só a capa da gaita.
Agora é aguardar o Evanilson pra saber pra onde vamos hoje a noite. 

ceara.jotapeah.com