Arquivo X – Uma análise temporada a temporada

Fonte: http://omelete.uol.com.br/series-e-tv/arquivo-x-uma-analise-temporada-a-temporada/

1a Temporada – episódios 1 a 24

A agente especial Dana Scully é transferida para o arquivo X, uma área do FBI dedicada a casos estranhos. Seu trabalho é acompanhar o agente Fox Mulder, que no primeiro encontro dos dois diz uma de suas famosas frases: "Ninguém aqui além dos menos procurados do FBI", uma piada com a lista dos criminosos mais procurados divulgada pelo Bureau. O primeiro caso leva a dupla a investigar porque adolescentes estão morrendo no Oregon. O piloto estabelece a diferença entre os dois agentes. Apesar de seu jeito de cachorro chutado para fora do churrasco, Mulder já mostra sua obsessão por descobrir a verdade, mesmo que isso lhe custe a carreira. Scully mostra-se desde o início incapaz de acreditar em algo que não seja comprovado por evidências físicas, mas, suas crenças são desafiadas rapidamente num dos melhores episódios da série, "O Vidente" ("Beyond the Sea"). A temporada traz também outros momentos inesquecíveis em "Assassino Imortal" ("Squeeze") e a primeira participação dos Pistoleiros Solitários em "Ser do Espaço" ("E.B.E."). O fundo do poço fica por conta de "Missão em Perigo" ("Espaço"). A curiosidade fica na primeira participação de Nicholas Lea como uma das vítimas em "Assassino ou Assassina" ("Genderbender"). O ator depois voltaria à série como o agente Krycek, carinhosamente apelidado de "rato" pelos fãs.

2a Temporada – episódios 25 a 49

A segunda temporada foi concebida em torno da notícia da gravidez de Gillian Anderson, que impulsionou a criatividade dos roteiristas. Começando com "Homenzinhos Verdes" ("Little Green Men"), Scully é separada de Mulder e volta a trabalhar como professora em Quântico. Mulder ganha um novo parceiro, Alex Krycek, que se revela um agente duplo em "A Ascensão". Além do enredo que leva ao rapto e retorno de Scully, a temporada traz um dos episódios mais aterrorizantes da série, "Irresistível" ("Irresistible"). Longe dos monstros, mutantes e seres sobrenaturais, o vilão é um criminoso comum, um assassino que poderia estar na minha ou na sua vizinhança. Para quem gosta de monstros tradicionais, o diabo em pessoa aparece em "Os Adoradores das Trevas" ("Die Hand Die Verletzt").

A temporada termina com "Anasazi", primeira parte de uma trilogia em que Mulder aceita documentos obtidos por um hacker que o levam até um vagão enterrado no deserto do Novo México. Chris Carter tem seu momento Hitchcock aparecendo como um agente do FBI.

3a Temporada – episódios 50 a 73

A trilogia termina com "Operação Clip de Papel" ("Paper Clip"), nome de um plano concebido a partir da queda do OVNI em Roswell para criar híbridos de humanos e alienígenas. A irmã de Scully é morta por Krycek numa piada da produção com o fato dos atores Nicholas Lea e Melinda McGraw serem namorados na época. Fora da mitologia da série, a terceira temporada tem um dos episódios premiados de Arquivo X, "O Repouso Final de Clyde Bruckman" ("Clyde Bruckman’s Final Repose"), que deu um Emmy de roteiro a Darin Morgan, e outra à participação especial de "Roy Thinnes" ("Os Invasores") em "O Milagre".

Foi durante a produção da terceira temporada que a equipe que procurava locações para a filmagem de "Tímido demais" ("2Shy") fez sua descoberta mais assustadora. Durante uma pausa para o café, o assistente de diretor Tom Braidwood, também intérprete de Frohike, o diretor David Nutter e a gerente de locação Louisa Gradnitzer viram Steve Kiziak atravessando uma rua. Extremamente parecido com David Duchovny, Kiziak tornou-se da noite para o dia o dublê de fotos do ator e ganhou um papel diante das câmeras na sétima temporada em "Faminto" ("Hungry").

4a Temporada – episódios 74 a 97

A quarta temporada começa com Mulder e Scully descobrindo um lugar repleto de clones de Samantha e a entrada de Marita Covarrubias como a nova informante do agente. A atriz escolhida parece saída direto do plano inicial da Fox para uma parceira de Mulder, alta, loira e absolutamente sem química com o ator ou a série. Depois do passeio pela mitologia, os agentes são despachados para um dos episódios mais perturbadores da série, o que para o Arquivo X é um tremendo elogio. Em "O Lar" ("Home"), Mulder e Scully encontram os Peacocks e discutem seus sentimentos sobre a paternidade.

Apesar de desagradar os críticos, "Meditações de um Canceroso" ("Musings of a Cigarette Smoking Man") coloca o maior inimigo do Arquivo X até o momento em quase todos os eventos históricos desde a morte de Kennedy no melhor estilo Forest Gump. Sua frustração por não conseguir publicar um livro de espionagem apesar de ser um espião de verdade lembra a biografia de Hitler e sua fracassada carreira de pintor. Aos críticos, uma explicação: o episódio é a versão de Frohike para a vida do Canceroso, não, necessariamente, a verdade.

Outro ponto alto da temporada foi "Corações de Pano" ("Paper Hearts") que colocou sérias dúvidas sobre as lembranças de Mulder quanto ao rapto de sua irmã. Seria mesmo um caso de abdução ou um rapto comum? Foi no quarto ano também que o roteirista Frank Spotnitz surgiu com a idéia de Scully ter um câncer.

5a Temporada – episódios 98 a 117

"Suspeitos Incomuns" ("Unusual Suspects") mostra como os Pistoleiros Solitários se encontraram pela primeira vez, abrindo caminho para o que seria mais tarde um dos derivados de Arquivo X, o seriado com os amigos de Mulder. O episódio contou também com a participação especial de Richard Belzer, o detetive Munch de Law & Order: Special Victims Unit, um personagem tão desconfiado do governo quanto Mulder e Scully.

A temporada também ficou marcada pela falta de uma participação especial que teria sido inesquecível, Cher em "Prometeu Pós Moderno" ("Post-Modern Prometheus"). O episódio, a passagem de Arquivo X pelo tema de Frankenstein, filmado em preto e branco e dirigido por Chris Carter, pedia a presença da cantora no final. Cher recusou, mas, acabou se arrependendo. Se os Simpsons tiveram orgulho de contracenar com Mulder e Scully, ela também poderia ter saído ganhando.

O público viu ainda um episódio escrito por Stephen King, "Feitiço" ("Chinga"), com seu tradicional uso de um objeto comum, no caso uma boneca, para aterrorizar uma cidade. Outro convidado no roteiro foi William Gibson, autor de Vivendo no Ciberespaço (Killswitch).

Se a gravidez de Gillian Anderson comandou a criatividade dos roteiristas na segunda temporada, o quinto ano da série foi direcionado pelo primeiro longa-metragem para cinema, com vários episódios programados para dar mais tempo aos atores para se dedicarem ao filme.

Arquivo X – Resista ao Futuro

Embora não seja parte de nenhuma temporada, o primeiro longa-metragem da série foi obrigatoriamente inserido no enredo no momento em que a Fox e Chris Carter decidiram lançar Arquivo X no cinema antes do final da série. O filme explora a existência de um vírus de origem extraterrestre e um atentado terrorista ordenado pelo próprio governo. Ao final do longa, o Arquivo X é mais uma vez reaberto.

6a Temporada – episódios 118 a 139

A sexta temporada marcou a chegada da produção em Los Angeles. Algumas idéias foram recicladas, como um roubo a banco que terminava com a morte de Mulder e Scully, explorando a volta no tempo, o que vários outros programas e filmes já haviam feito.

Foi a vez, também, de explorar mais uma lenda popular, o triângulo das Bermudas, quando Mulder aparece à deriva no oceano. Salvo por um barco que passava, ele se descobre a bordo de um navio de passageiros em meio à Segunda Guerra Mundial. Todos os atores do seriado assumem papéis diferentes, com Gillian Anderson interpretando uma agente cuidando da segurança de um cientista. Aproveitando a troca de personagens, Mulder e "Scully" trocam um beijo, ou melhor, ele beija, ela lhe dá um soco no queixo.

Outro episódio capaz de dividir os fãs foi o duplo"Terra dos Sonhos" ("Dreamland"), em que o agente Morris Fletcher (Michael McKean) troca de corpo com Mulder. O tom de comédia continuou com "Arcádia" ("Arcadia"), em que Mulder e Scully investigam um subúrbio fingindo serem casados e "Como os Fantasmas Estragaram o Natal" ("How the Ghosts Stole Christmas"), filmado na casa mal assombrada da Disneyworld.

7a Temporada – episódios 140 a 161

A sétima temporada continuou com a mitologia a partir de "A Sexta Extinção" ("The Sixth Extinction"), que contou com o trabalho de David Duchovny como roteirista. Outro momento marcante foi "Milênio" ("Millennium"), um cruzamento com a outra série de Chris Carter, sobre outro agente do FBI, Frank Black.

Para os fãs do relacionamento entre os agentes, a sétima temporada vai ficar na memória pelo beijo trocado na passagem de 1999 para 2000. Já os fãs do terror tiveram a chance de rever Donnie Pfaster em "Reverendo Orison" ("Orison"), uma seqüência de "Irresistível" ("Irresistible").

Apesar das críticas, Chris Carter mostrou que ainda tinha coragem de experimentar com formatos, incluindo na temporada um episódio filmado ao estilo de outro seriado da Fox, Cops, em "O Medo" ("X-Cops"), e a idéia um tanto "absurdA" de que Skinner aprovaria um filme inspirado pelo Arquivo X. "Hollywood d.C." ("Hollywood AD"), estrelado pelo comediante Garry Shandling e Tea Leoni, foi produzido a partir de outro roteiro escrito por David Duchovny. William B Davis, o Canceroso, também mostrou seu talento de escritor em "A Salvação da Humanidade" ("Em Ami"), último episódio dirigido por Rob Bowman.

8a Temporada – episódios 162 a 182

A oitava temporada foi marcada pelo afastamento de David Duchovny, envolvido com seu desejo por novos desafios e também por suas desavenças com a Fox. Enquanto uma parte do público considera que Arquivo X deixou seu coração em Vancouver, no final da quinta temporada, outra parte considera a saída de um dos dois protagonistas como o golpe final na química que transformou a série num sucesso.

Apesar disso, o novato agente Doggett, interpretado por Robert Patrick, acabou sendo aceito pelo público, e até a substituta de Scully, Mônica Reyes (Annabeth Gish) encontrou uma dose menor de rejeição. Talvez porque o público soubesse que eles nunca de fato herdariam a série.

Além de problemas diante das câmeras, a temporada começou com um acidente que deixou seis feridos e um morto na equipe de produção, Jim Engh, homenageado nos créditos de "Por Dentro".

Para alegria dos "shippers", os fãs que torciam por um romance, a temporada termina com o nascimento do bebê de Scully, que recebe a visita da versão Arquivo X dos Reis Magos, os Pistoleiros Solitários, e o terceiro beijo da série entre o casal de agentes. Podemos passar um bom tempo discutindo se o bebê recebeu o nome de William por ser filho de Mulder, seja por inseminação artificial ou por um caso entre os agentes, ou se foi apenas uma homenagem. Não importa. A audiência, que vinha caindo há várias temporadas, continua seu caminho para baixo e a produção anuncia que a próxima será a última temporada de Arquivo X.

9a Temporada – episódios 183 a 202

A viagem iniciada em 1993 chega ao fim. O estúdio perde a aposta de continuar a série sem a dupla principal e faz as pazes com o fato de que coisas boas também terminam.

A temporada final marcou a ausência total de David Duchovny e a tentativa de amarrar as muitas pontas soltas da mitologia, embora a esperança de um segundo filme para o cinema seja motivo para deixar algo a ser resolvido. Entre os assuntos encerrados, pelo menos no que se pode chamar de definitivo numa série em que tudo é possível, está a morte dos Pistoleiros Solitários em "Eles Nunca Morrem" ("Jump the Shark") e a morte do filho de Doggett em "Libertação" ("Release").

Apesar de ser a última temporada, novos personagens são adicionados à galeria da série. Lucy Lawless (Xena) entra para o elenco como Shannon McMahon, uma militar que Doggett conheceu em Beirute.

Para o público, no entanto, tudo o que importa é a volta de David Duchovny para o episódio duplo final "A Verdade" ("The Truth") para que Mulder e Scully terminem juntos a viagem que começaram nove anos atrás.

A mitologia – temporada a temporada

Quem chega de repente ao universo de Arquivo X deve estar preparado para uma boa quantidade de lição de casa. O enredo principal da série, aquele que aponta que forças ocultas em meio ao governo estão envolvidas em ocultar provas da presença alienígena na terra, está espalhado ao longo das nove temporadas.

Para quem quer ir direto ao ponto, aqui vai a lista:

Temp.

Título em português
Título original

1
Arquivo X: Piloto
The X-Files: Pilot

A Verdade Está Lá Fora
Deep Throat

O Elo de Ligação
Conduit

Caçada Sangrenta
Fallen Angel

O Ser do Espaço
E.B.E.

Jogo de Gato e Rato
The Erlenmeyer Flask

2
Os Homenzinhos Verdes
Little Green Men

Duane Barry – parte 1
Duane Barry

A Ascensão – parte 2
Ascension

Por Um Fio – parte 3
One Breath

A Colônia – parte 1
Colony

Fim de Jogo – parte 2
End Game

Anasazi – Parte 1
Anasazi

3
O Caminho da Cura – Parte 2
The Blessing Way

Operação Clipe de Papel – Parte 3
Paper Clip

Os Japoneses – Parte 1
Nisei

O Falso Alienígena – Parte 2
731

O Mistério do Piper Maru – Parte 1
Piper Maru

O Mistério do Piper Maru II – Parte 2
Apocrypha

Do Espaço Sideral
Jose Chung’s From Outer Space

O Milagre – Parte 1
Talitha Cumi

4
Procura Incessante – Parte 2
Herrenvolk

Tunguska, A Pedra da Morte – 1ª Parte
Tunguska

Terma, A Pedra da Morte – 2ª Parte
Terma

Lembranças Finais
Memento Mori

Lapso de Tempo – 1ª Parte
Tempus Fugit

Lapso de Tempo – 2ª Parte
Max

Não Restou Mais Nada
Zero Sum

A Maior das Mentiras – Parte 1
Gethsemane

5
Em Busca da Verdade – Parte 2
Redux

Em Busca da Verdade – Parte 3
Redux 2

Suspeitos Incomuns
Unusual Suspects

Surpresa no Natal – Parte 1
Christmas Carol

Emily – Parte 2
Emily

A Paciente X – Parte 1
Patient X

A Paciente X – Parte 2
The Red and the Black

O Fim
The End

Arquivo X – Resista ao Futuro

6
O Princípio
The Begining

S.R. 819
S.R. 819

Dois Pais – Parte 1
Two Fathers

Um Filho – Parte 2
One Son

O Anti-Natural
The Unnatural

Biogênesis Final
Biogenesis

7
A Sexta Extinção – PARTE 1
The Sixth Extinction

A Sexta Extinção – PARTE 2
The Sixth Extinction II: Amor Fati

Libertação – PARTE 1
Sein Und Zeit

Libertação – PARTE 2
Closure

A Salvação da Humanidade
En Ami

Réquiem
Requiem

8
Por Dentro
Within

Por Fora
Without

Enganação
Per Manum

Isto Não Está Acontecendo
This is Not Happening

Morto Vivo
DeadAlive

Três Palavras
Three Words

Essência – Parte 1
Essence

Existência – Parte 2
Existence

9
Nada Importante Aconteceu Hoje – Parte 1
Nothing Important Happened Today

Nada Importante Aconteceu Hoje – Parte 2
Nothing Important Happened Today II

Não Confie Em Ninguém
Trust No 1

Procedência – Parte 1
Provenance

Procedência – Parte 2
Providence

William
William

A Verdade
The Truth

Anúncios

Governo dos EUA fecha Megaupload e prende seu fundador

Fonte: http://g1.globo.com/tecnologia/noticia/2012/01/governo-dos-eua-fecha-megaupload-e-prende-seu-fundador.html

 

Um dos maiores sites de compartilhamento de arquivos do mundo, o Megaupload, foi tirado do ar nesta quinta-feira (19). O fundador da companhia e vários de seus executivos foram acusados formalmente de violar leis antipirataria nos Estados Unidos, informaram promotores federais do país.

A acusação alega que o Megaupload.com deu aos detentores de direitos autorais mais que US$ 500 milhões em prejuízo por facilitar a pirataria de filmes e outros tipos de conteúdo.

O Departamento de Justiça dos Estados Unidos disse, em um comunicado, que Kim Dotcom –fundador do site, também conhecido como Kim Schmitz—e outros três executivos da empresa foram presos nesta quinta-feira na Nova Zelândia a pedido de oficiais norte-americanos.

O Megaupload é único não somente pelo volume grande de download que possibilita, mas pelo apoio que tem de celebridades conhecidas e músicos, que geralmente são vistos como as vítimas da violação das leis antipirataria. Antes de ser tirado do ar, o site trazia o “apoio” de nomes como a socialite Kim Kardashian e os músicos Alicia Keys e Kanye West –as celebridades chegaram a gravar um vídeo de apoio à companhia, mas as imagens foram tiradas do ar pelas gravadoras.

A companhia, baseada em Hong Kong, listava Swizz Beatz, um músico, como seu CEO. Antes de o site ser tirado do ar, foi publicado um comunicado dizendo que as acusações de que ele possibilitava infração de leis de direitos autorais eram “extremamente exageradas”.

“A maioria do tráfego de dados feito pelo Megaupload é legítimo e estamos aqui para ficar. Se a indústria de conteúdo quiser tirar vantagem da nossa popularidade, estamos felizes em abrir um diálogo. Temos boas ideias, entrem em contato”, dizia o comunicado.

O Megaupload é um site por meio do qual os usuários podem fazer o upload e a transferência de arquivos que são grandes demais para serem enviados por e-mail. Endereços do tipo têm uso legítimo de diversos usuários, mas associações representantes dos detentores dos direitos autorais estimam que a maioria do conteúdo enviado com a ajuda do site seja ilegal.

SOPA e PIPA
O fato acontece um dia depois que diversos sites, incluindo a Wikipédia e a Craigslist, tiraram seus sites do ar em protesto com o SOPA e o PIPA, dois projetos de lei antipirataria que circulam nos Estados Unidos.

O Stop Online Piracy Act (SOPA) é um projeto de lei com regras mais rígidas contra a pirataria digital nos EUA. Ele prevê o bloqueio no país, por meio de sites de busca, por exemplo, a determinado site acusado de infringir direitos autorais. O foco está principalmente em sites estrangeiros, contra os quais as empresas americanas pouco podem agir. No Senado, circula o Protect IP Act, conhecido como PIPA (ato para proteção da propriedade intelectual), outro projeto sobre direitos autorais que mira a internet.

Ambos são apoiados por empresas de entretenimento, constantes alvos de pirataria, mas são questionados por companhias de internet, como Google, Facebook, Amazon e Twitter, que interpretam as medidas como um tipo de censura aos sites e à liberdade de expressão. O SOPA ainda está sendo avaliado por comissão na Câmara; a PIPA deve ir à votação no Senado ainda neste mês.

Protesto conta censura na internet

 

Fonte: http://g1.globo.com/tecnologia/noticia/2012/01/google-nao-sai-do-ar-mas-publica-manifesto-contra-lei-de-internet.html

Os usuários que acessam a versão em inglês da página de buscas do Google são recebidos com uma mensagem discreta que diz: "avise ao Congresso: por favor, não censure a internet". Ao clicar no texto, o usuário é levado para uma página que explica os motivos do Google para não apoiar os projetos de lei. Moradores dos Estados Unidos podem, ainda, preencher um abaixo assinado que será encaminhado para o Congresso e o Senado do país.

O Stop Online Piracy Act (SOPA) é um projeto de lei com regras mais rígidas contra a pirataria digital nos EUA. Ele prevê o bloqueio no país, por meio de sites de busca, por exemplo, a determinado site acusado de infringir direitos autorais. O foco está principalmente em sites estrangeiros, contra os quais as empresas americanas pouco podem agir.

O projeto tramita no Congresso e é apoiado por empresas de entretenimento, constantes alvos de pirataria, mas é questionado por companhias de internet, como Google, Facebook, Amazon e Twitter, que interpretam a medida como um tipo de censura aos sites e à liberdade de expressão. O SOPA ainda está sendo avaliado por comissão na Câmara, mas uma proposta semelhante, a Protect IP Act (PIPA), deve ir à votação no Senado no dia 24 de janeiro.

Wikipedia

wiki off

 

WordPress

wp off

 

wp off 2

Barulhos estranhos no céu assustam pessoas de todo o mundo

Fonte: http://www.tecmundo.com.br/curiosidade/17933-barulhos-estranhos-no-ceu-assustam-pessoas-de-todo-o-mundo.htm

Sons muito peculiares e de procedência desconhecida estão sendo ouvidos em várias partes do mundo nos últimos dias. Vídeos hospedados no YouTube mostram diversas versões desse som (inclusive aqui no Brasil) e que, se forem reais, são mesmo assustadores.

Uma das primeiras ocorrência desses sons ocorreu na Ucrânia, em meados de 2011. Durante a tarde, um barulho muito estranho poderia ser ouvido de diversos pontos de Kiev, sem ninguém saber confirmar qual a procedência. Outras demonstrações do fenômeno podem ser ouvidas em vídeos gravados na Bielorrússia, nos Estados Unidos, na Malásia, Dinamarca, entre outros.

Os sons normalmente são metálicos e trazem a sensação de serem provenientes de alguma grande máquina. Testemunhas afirmam que o som é tão alto que inclusive as janelas passam a vibrar com a frequência das ondas sonoras.

Grandes indústrias e trânsito? Experimentos militares como o famoso HAARP? Prenúncios de 2012 ou de uma grande invasão alienígena? Um viral para o filme “Cloverfield 2” ou simplesmente uma grande farsa? Muito está sendo discutido a respeito, mas ninguém chegou a uma conclusão definitiva ainda.

Caso queira saber mais, a página StrangeSoundinTheSky.com traz uma grande coletânea de tudo o que já foi encontrado a respeito do estranho fenômeno.

Daniel expulso do Big Brother Brasil 12

Fonte: http://g1.globo.com/pop-arte/noticia/2012/01/saiba-mais-sobre-saida-de-daniel-do-big-brother-brasil.html

 

eja abaixo uma cronologia dos fatos que levaram à eliminação de Daniel do BBB 12:

Sábado (14), às 22h35. Começa a primeira festa do BBB 12.

Domingo (15), às 5h30, Daniel e Monique vão para a cama no Quarto Floresta, onde também estão, em outra cama, Yuri e Laisa. Por volta das 6h45, imagens mostram uma movimentação dos dois sob o edredon. Rafa está ao lado deles.

Às 9h30, Daniel acorda em outra cama e Monique o cumprimenta.

A esta altura, a hashtag #DANIELexpulso já foi criada no Twitter, com internautas acusando o modelo de abuso sexual e pedindo sua eliminação do programa.

Ainda no início do dia, Monique é chamada ao confessionário. Logo depois, ela diz a Daniel, na frente das câmeras, que a produção a questionou sobre se os dois teriam feito sexo durante a noite. Na conversa com Daniel, ela diz que falou que não houve nada. “Eu sei que não fiz, mas começo a pirar. Será que fiz? Será que não fiz?”. Daniel assegura que não houve “momento de sacanagem” entre eles. “Nos beijamos no quarto e nos agarramos no edredom”, diz ele.

Segunda (16), por volta das 17h, um áudio extra-oficial é publicado na internet, com o que supostamente é um segundo depoimento de Monique no confessionário, desta vez para a polícia. No áudio, a voz que seria de Monique diz que “a gente se beijou, eu me lembrava de um beijo. Ele disse que foram dois. E a gente passou a mão um no outro e, realmente, é só isso que lembro”.

Ela completa dizendo que ficou “com tesão” com as carícias e as interrompido, dizendo “chega, chega” e pulando para o lado contrário da cama. Então, segundo ela, Rafa chegou ao quarto e ela afirmou que disse “vamos dormir”. “E eu lembro que dormi. E acordei com Daniel na outra cama e o Rafa comigo, deitado ali comigo”.

Às 21h53, a CGCom (Central Globo de Comunicação)  divulgou uma nota oficial, dizendo que Daniel estava eliminado do programa “devido a um grave comportamento inadequado” e que houve “rigorosa avaliação da Rede Globo, iniciada no domingo de manhã”. Cerca de meia hora depois, na edição do programa na TV Globo, o apresentador Pedro Bial anunciou ao público a eliminação do participante. “Sem precipitação, com o máximo cuidado, analisamos as imagens que evidenciariam uma infração ao regulamento do programa. Depois de criteriosa avaliação, a direção do programa entendeu que, sim, o comportamento de Daniel na noite da festa foi motivo de eliminação”.

Terça, (17), às 10h30, o delegado Antônio Ricardo Nunes, da 32ª Delegacia de Polícia (Taquara) do Rio, chegou ao Projac, na Zona Oeste da cidade, para ouvir os participantes do programa “Big Brother Brasil” Monique e Daniel, sobre uma suspeita de abuso sexual dentro da casa do reality show.