JotaPêAh!

A história da garota que roubou a personalidade da amiga

em 10/07/2011 22:41:56

Virginia e Georgina.

Virginia era gata. Única. Tinha tudo. Peito, bunda, personalidade, talento, bons dentes, cabelo adestrado, amigos. Solta. Segura de si. E um pouco louca. Classe média tentendo à dureza.Artista. Enlouquecia os homens.

Georgina era revoltada. Sem charme, desongonçada, mimada. Inteligente, solitária. Parceiro de sexo, só bêbado. Canalizava todo seu sentimento de rejeição numa palavra: agressividade. Para compensar a imensurável falta de auto-estima simulava ser a pessoa mais autoconfiante do mundo. Elogiava-se sem parar. Elite dominante.

Goergina conheceu Virginia e apaixonou-se. Não por Virginia, mas pela mulher que ela poderia ter sido se tivesse nascido como a outra. Ficou enebriada com o talento da outra. De tanto puxar o saco, ficaram amigas.

Amigas significa que Virginia vivia sua vida e Georgina ia atras. Georgina ficou amiga de todos os amigos de Virginia. Saíam todos juntos. Depois sem Virginia.

Georgina começou a copiar as roupas de Virginia. E as atitudes. A tinta do cabelo. O anel da mão. A bolsa. O trabalho.

Virginia, totalmente desencanada, não percebia. Ou percebia e não ligava. Estava sempre muito ocupada tentando pagar as contas vencidas e gerar ideias.

Até o dia em que Georgina descobriu que podia usar sua inteligência para roubar a coisa que mais admirada na outra: a personalidade.

Começou a copiar o vocabulário de Virginia. As palavras, expressões, as gírias. As pausas dramáticas do texto. A grafia. Tudo. Absorveu o jeito de Virginia se expressar como se estudasse outra língua. Traduziu-a, captou-a. Pegou tudo para si.

Começou a escrever como se fosse a outra, ouvindo a voz da outra. O tom.

Sentiu-se mais forte, quase gata. Mesmo sem a carga erótica de Virginia, Georgina  sentia-se sedutora como a amiga. Ficou mais agressiva. E partiu para seu gran finale.

Fazendo-se de coitadinha, ligou pro namorado de Virginia. Saiu com ele para desabafar, implorando por companhia. Beberam. Muito. Ela investiu sobre ele. Beijou-o. Insinuou-se, devorou-o. Cuspiu-o. E voltou pra casa.

Passou um email e contou pra amiga o que tinha acontecido.

Georgina foi Virgínia por um dia. Mas só um.

Assim que abriu a caixa postal, Virginia foi até a casa de Georgina, com o namorado.

Georgina abriu a porta. Deu deu de cara com Virginia e o namorado.

Virginia olhou bem dentro dos olhos de Georgina e, já pronta para a cena, sacou um espelho de bom tamanho e esfregou-o na cara de Georgina.

Em vermelho, escrito com batom, Georgina leu:

FIM

 

Fonte: http://noticias.r7.com/blogs/querido-leitor/2011/07/09/a-historia-da-garota-que-roubou-a-personalidade-da-amiga/


Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: