JotaPêAh!

Gírias antigas

em 03/07/2011 23:33:03

LISTA DE GÍRIAS ANTIGAS

Bacana – Algo legal ou alguém gente boa. Pode ser também alguém esnobe, no sentido "metido a bacana" (gíria antiga mas ainda usada atualmente).

Cafundéu do Judas ou cafundó do Judas – Muito longe. Semelhante a: "Onde Judas Perdeu As Botas", "Onde O Vento Faz A Curva"

Lá pros Cafundó – Muito longe, distante.

Dindin – Dinheiro, grana. Usava-se também: "Tutú", "Prata", "Conto de Réis", "Conto", Réis" (gíria antiga mas ainda usada atualmente)

Ora bolas – Algo como "ora pois". Usado quando algo inusitado acontece.

O quinto dos infernos – Lugar muito longe. O mesmo que "Onde o Diabo Perdeu as Botas"

Tempo da onça – Algo antigo.

Patavinas – Nada. O mesmo que "Porcaria nenhuma", "Bolhufas alguma", "Nadica de nada", "Necas de Pitibiriba"

Broto – Menino(a) novo(a) ou menino(a) bonito(a).

Belezura – Algo ou alguém muito bonito. Usava-se para referir-se a uma mulher formosa.

Beleza pura – Algo muito bom de se ter ou se ver.

Toca Raul! – Expressão ‘bicho grilo’ usada em shows musicais nos intervalos das canções, no intuito de irritar o músico ou chamar a atenção das pessoas ao redor. O ‘Raul’ tem origem na pessoa de Raul Seixas, falecido cantor brasileiro psicodélico dos anos 70 e 80, visto por muitos como um maluco. É dele, inclusive, a origem musical de outra expressão que referenciava alguém que fugia dos padrões: o "Maluco Beleza".

Tirar as barbas de molho – Mover-se. Dito para alguém que está há muito tempo parado.

Botar as barbas de molho – Sossegar, parar definitivamente, aposentar-se, preparar-se para o que irá acontecer.

Dedéu – Utilizado como adjunto adverbial de intensidade em conjunto com o adjunto adverbial "bom", como na expressão: "bom pra dedéu".

Serelepe – Alguém agitado, safado, perspicaz, esperto.

Caramba! – Expressão de espanto ou surpresa, no mesmo sentido de "Poxa vida!". Usa-se também "Carácoles!" ou "Caracas!" — ainda é usada hoje em dia.

Matar cachorro a grito – Fazer algo inacreditável, aterrorizar.

É dose pra (elefante, leão ou cachorro) – Algo forte e rápido. Algo difícil e indignante de se fazer. O mesmo que "É fogo!"

Está Tinindo – Noção de intensidade. Algo como "está brilhando", "está limpinho".

Na capa da gaita – Cheio de coisas para fazer. O mesmo que "Com a corda no pescoço" e "Atolado até o S".

Estapafúrdio – Algo bizarro, esquisito.

Amigo da onça – Traidor. Pessoa ao qual se dá confiança e que, cedo ou tarde, por algum motivo de interesse pessoal, te apunhala de certa forma por trás.

Parada dura – Algo difícil de se realizar.

Está pensando que berimbau é gaita? – O mesmo que falar: "Ficou louco?"

Chorumelas – Choro desnecessário, inventado; frescura.

Fedelho – Criança, pessoa infantil, pentelho.

Arrebentar a boca do balão – Fazer escarcéu, barulho; chamar a atenção.

Passar a Batata Quente – Livrar-se de um problema, fazendo com que outro o assuma.

Batata – Algo fácil. Por exemplo: "Andar de bicicleta é batata". Também pode ser utilizada para sugerir que uma coisa "é certa". Por exemplo: "Proceda desse modo e é batata: você conseguirá o que quer!".

Será o Benedito? – O mesmo que "Será possível?"

Macacos me mordam! – Expressão de espanto diante de algo inacreditável. Bordão do personagem "Popeye".

Pela Madrugada! – O mesmo que "Pelo Amor de Deus!"

Pelas barbas do profeta! – Expressão de espanto diante de algo surpreendente, "Fim da picada". Algo inconcebível. Absurdo.

Supimpa – Algo bom, legal.

Toró – Tempestade, chuva forte. Usado na expressão: "Vai cair um toró!"

Bicho do céu – O mesmo que "Meu Deus do Céu!" ou "Macacos me Mordam!".

Fidumégua ou fidumaégua – (vulgar) "Filho de uma égua". Utilizada para xingar uma pessoa ofendendo-lhe a mãe. O mesmo que "FDP". Vocábulo de origem nordestina.

Creed en Dios Padre! – Em espanhol a frase traduz-se como "Acredite em Deus Pai", mas no Brasil é usado tal como a expressão "Meu Deus do Céu" ou "Barbaridade" diante de algo espantoso.

Patota – Turma de amigos.

Barbaridade – Expressão de espanto e inconformação, diante de algo surpreendente, parecida com "Creed en Dios Padre".

É de lascar – Situação complicada.

Sem choro e nem vela – Expressão usada como negação a um pedido ou também para incentivar ou animar alguém diante de uma situação adversa.

Tapa na macaca – Trago em cigarro de maconha.

Tapa na pantera – O mesmo que "tapa na macaca".

Zabelê? – Tudo (bem, certo, bom, jóia)? O mesmo que "Beleza?"

Duro na queda – Intransigente, que não abre mão, teimoso, difícil de tratar.

Trinques – Usado na expressão: "manter tudo nos trinques", para designar "manter tudo nos devidos conformes."

Trumbicar – Usado na expressão: "quem não se comunica se trumbica (ou instrumbica)". Significa "Dar-se muito mal".

Trombada – O mesmo que batida, ou acidente de carro.

Cambada – Gangue, grupo de pessoas mal vistas. "Trupe".

Mocorongo – (sentido vulgar) Idiota, tolo, burro, bobo, retardado.

Maloqueiro – Indigente, mendigo. Muito usado ainda no futebol para designar jogador vagabundo, cachaceiro, baladeiro, que faz corpo-mole em partidas.

Lero-lero – Conversa chata onde se perde tempo ou tenta-se enganar alguém. Expressões semelhantes: "Papo para Boi Dormir", "Papo Furado", "Conversa Fiada", "Conversa Mole".

Xispa – O mesmo que "Sai fora". Usado na expressão: "Xispa já daqui", para designar a expulsão de um lugar ou o afastemento de algo ou alguém incoveniente por perto.

Pega pra capar – Briga, cofusão, baderna. O mesmo que "Forrobodó" e "Rebú".

Tirar água do joelho – Urinar, "mijar", fazer xixi.

Mandar brasa – Continuar, ir em frente.

Ripa na chulipa – Expressão usada para estimular algo. O mesmo que "mandar brasa".

Deus nos acuda – Expressão que designa uma situação difícil ou complicada.

Benzo a Deus ou Benzadeus – Expressão usada diante de algo inacreditável. O mesmo que "Barbaridade!" e "É Brincadeira!"

Que abacaxi! – Expressão usada diante de algo complicado pra se fazer. (o abacaxi é uma fruta chata de se descascar).

Duvi-de-o-dó – Duvidar de algo.

Papo firme – Bom para conversar, "Bom da Boca", "Papo quente". Na expressão ‘Garota "papo firme"’ representa bonita, charmosa.

Marcar toca – Bobear, perder uma boa oportunidade. O mesmo que "Dar mole", "Vacilar".

Do fundo do baú – Diz-se de algo antigo, velho, ultrapassado, fora de moda. O mesmo que "Do arco da velha" e "Do tempo da onça".

Comer até o cu fazer bico – Expressão usada para designar alguém guloso e farto de comida.

Papo aranha – O mesmo que "lero-lero"

Comer bola – Errar sem querer, passar desapercebido de algo importante.

Chuchu beleza! – O mesmo que: Coisa boa! Legal! Bacana!

E aí, campeão! – Tipo de saudação.

Caranga – Carro esportivo, equipado.

Caixa prego – Muito longe! Usa-se na expressão: "Voce mora lá no Caixa-Prego!" Usavam-se também as expressões "Onde o Diabo perdeu as Botas", "Na Casa do Chapéu!", "Conchinchina", "Na Pequepê"

Onde fui amarrar meu bode? – Expressão usada ao se arrepender de algo feito.

Tirar o pai da forca – Expressão usada para designar alguém que está muito apressado para finalizar algo ou chegar a algum lugar. O mesmo que "Tirar a mãe da zona".

Maior brasa, mora? – O mesmo que "Show de bola, tá ligado?" nos tempos de hoje, quando se quer dizer que alguma coisa é muito boa para alguém. Expressão muito usada nos anos 60 e 70.

Nem que a vaca tussa! – Expressão usada como firme negativa, simplesmente um "Não!", usam-se também as seguintes expressões: "Nem a pau", "Necas de Pitibiriba", "Pode ir tirando o cavalinho da chuva"

Pior que bater em mãe em porta de igreja – Expressão usada para designar algo muito feio de se fazer.

Afuzel, tri, massa – Expressões usadas para designar algo legal.

Mundaréu – Muita / muito / muitas / muitos / um monte – Ex: "Eu tenho um mundaréu de coisas a fazer"

Pedra noventa – Alguém tido como "gente boa"

Firme na paçoca? – Saudação

Sebo nas canelas – Quando manda alguém ir rápido, apressar-se.

Cão chupando manga ou mais feio que cão chupando manga – Algo ou alguém muito feio. Também pode ser utilizada para expressar a dificuldade de realizar uma tarefa: "Passar no vestibular é o cão chupando manga!".

Mais faceiro que ganso em taipa de açude – Felicidade extrema.

Panga, Panguá – Vagabundo tranqueira; vagabundear.

No pó da rabiola ou estar só o pó – Cansado, sem ânimo.

 

Fonte: http://www.jorwiki.usp.br/gdnot07/index.php/Exemplos


Uma resposta para “Gírias antigas

  1. lisandra disse:

    adoreii’ me serviu muuito *-*

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: