Clientes da Oi poderão receber R$ 500 por mau atendimento em MS

Os consumidores de Mato Grosso do Sul que se sentiram mal atendidos pelo Serviço de Atendimento ao Consumidor (SAC) da empresa de telefonia Oi (Brasil Telecom) poderão receber R$ 500, conforme decisão judicial proferida neste mês. A Superintendência de Proteção e Defesa ao Consumidor (Procon/MS) vai receber as reclamações dos clientes a partir desta semana e a Justiça irá avaliar quem poderá ter direito ao ressarcimento.

A determinação foi dada em caráter liminar pelo juiz Amaury da Silva Kuklinski, da Vara de Direitos Difusos, Coletivos e Homogêneos de Campo Grande. O valor é referente a uma multa que a empresa terá que pagar por cada atendimento fora das regras estabelecidas pelo Decreto n.º 6.523/2008, em vigor desde 1º de Dezembro de 2008.

Segundo informações do Ministério Público Estadual (MPE), um inquérito aberto pelo órgão no ano passado apurou que, no atendimento do SAC, a empresa descumpre várias regras estabelecidas pelo decreto, como exceder o tempo máximo para o consumidor entrar em contato com os atendentes e fazer constantes transferências de atendentes, principalmente quando o consumidor quer cancelar um serviço.

Reclamações
Para ter direito ao recebimento do valor, o consumidor deve ir até a unidade do Procon/MS para fazer a reclamação. No órgão, será montada uma petição que será encaminhada ao juiz.

O superintendente do Procon em Mato Grosso do Sul, Lamartine Ribeiro, lembra que para entrar com o pedido o consumidor precisa obrigatoriamente ter o número do protocolo do atendimento feito pelo SAC, para que seja possível a comprovação da alegação.

Lamartine explica ainda que o valor será depositado em um conta judicial. “Os consumidores poderão sacar o dinheiro apenas após o fim do processo”, esclarece o superintendente.

Ainda segundo o superintendente, a  determinação é válida para os clientes da Oi (Brasil Telecom) em todo o estado.

Oi
A assessoria da empresa informou ao G1 que até o início da tarde irá divulgar nota sobre a decisão judicial.

Serviço
O Procon/MS de Campo Grande fica localizado na rua 13 de Junho, na região central da cidade. Para mais informações ligue para (67) 3316-9800.

 

Fonte: http://g1.globo.com/mato-grosso-do-sul/noticia/2011/05/clientes-da-oi-poderao-receber-r-500-por-mau-atendimento-em-ms.html

Anúncios

Trecho da Sexta Carta

Tenho um coração sem cercas. A beleza da vida me afeta sem restrições. Sou um território que não se nega a receber a poesia. É assim que me percebo sendo tocado no coração.

É fascinate perceber a capacidade que Jesus tinha de tocar as pessoas. Os relatos evangélicos nso revelam isso. Ele atría multidões. Portava um discurso que era capaz de curar as dores do corpo e da alma. Redenção completa, sem reduções, sem alienações.  A totalidade da vida humana como pauta. A vida vivida, sofrida e experimentada na crueza do cotidiano era a matéria-prima de sua fala. Por isso a sua fala era tão atraente. Era nascida da realidade.

Meu amigo, o marido que fazia semanalmente a aferição do percentual de gordura da esposa precisa aprender essa regra. Só é possível amar a rosa se considerar os espinhos que ela carrega. Amor que não considera defeitos? Acho que não é amor. Só o amor nos possibilita conviver com estes contrários. O corpo já não tem o mesmo viço do passado, mas só ele resguarda as memórias que nos recordam quem somos nós. Este é um fator determinante. Quem ama não vai embora, mas fica para receber, junto à criatura amada, a tarde que cairá.

Tenho pedido muito a Deus o dom de perceber o momento em que a semente do mal venha cair na minha terra, ou nos territórios que me rodeiam. Quero ser vigilante. É assim que cumpro minha parte no pacto que fiz com Deus. Por vezes consigo, por vezes não. O fundamental é não desistir. Ter consciência do processo é tão importante quanto chegar ao fim.

É como você bem disse sobre a arte de saber viajar. A viagem começa no momento em que decidimos ir. A beleza do que nos espera já se antecipa no desejo que nos faz arrrumar as malas.

Eu decidi viver assim. As malas estão sempre prontas. Quando eu percebo que a vida me chama, não penso duas vezes. Eu vou.

Coluna da Folha 26-05-2011 – José Simão

BUEMBA! BUEMBA! Macaco Simão Urgente! O esculhambador-geral da República!
“Após 11 anos do crime, Pimenta Neves é preso.” Mas JÁ? Pra que essa pressa toda?
E o Rubinho sumiu! “Procura-se tartaruga perdida, grande estima, com a família há 18 anos. Gratifica-se bem!” Quem tava tomando conta da tartaruga, o Suplicy?
E o Corinthians quer contratar novo técnico: o Palófi! Assim já começa com 20 pontos a mais.
E esta da Folha: “Sexo oral dá câncer na boca”. Como disse uma amiga minha: “Por que não avisaram isso ontem?”. Sexo oral dá câncer na boca! Errado. Sexo oral dá cãibra na boca! Rarará! No máximo pode dar LER: lesão por esforço repetitivo! E sabe como se fala sexo oral em Minas? Chupar um queijo! Rarará!
Não dá pra fazer mais nada: beber dá ressaca e cirrose, transar dá Aids e churrasco dá colesterol. Viver dá câncer!
E o fim do mundo? E aquele monte de americano panaca esperando o fim do mundo? Que não veio! Diz que foi o Sarney que cancelou o evento: “Como fim do mundo? Eu ainda tenho 50 mandatos pra cumprir”. E estão adiando tanto essa data do fim do mundo que vai acabar sendo sediado no Brasil, no estádio do Corinthians.
E o discurso do Obama? Folha: “Obama quer Estado palestino com as fronteiras de 1967!”. “Piauí Herald”: “Obama quer Suzana Vieira com o traçado de 1967”. Quando ela ainda tinha 82 anos.
Sensacionalista: “Após plano de paz para a Palestina, Obama tem nova missão: quer que o Serra dê um abraço no Fernando Henrique”. Rarará!
E eu já sei o que vão perguntar pro Palófi na CPI: “Como o senhor conseguiu multiplicar tudo por 20? Nós também queremos!”. Rarará! É mole? É mole, mas sobe!
E por que eu sou contra a CPI? CPI quer dizer Comissão de Perguntas Imbecis. Na última CPI um deputado perguntou: “Qual o seu modess operandi’?”. O meu modess operandi é o Sempre Livre!
E outra pergunta que eles gostam de fazer: “O senhor leu a “Veja” esta semana?”. Rarará! Quem gosta de CPI é telejornal!
E adorei esta: “Ministro tunisiano para a juventude anuncia demissão pelo Twitter”. Mas é o ministro perfeito pra juventude. Não pode pedir demissão! Rarará! Nóis sofre, mas nóis goza.
Que eu vou pingar o meu colírio alucinógeno!

Fonte: http://www2.uol.com.br/josesimao/colunafolha.htm

Tira de quarta – Jacaré Banguela

– O que é isso?
– Orégano.
– Tem certeza?
– Tenho, oras.
– E quem é que guarda orégano no porta-malas?
– Minha mãe fez compras hoje, deve ter caído da sacola.
– E esse pó branco aqui no canto?
– Sei lá. Farinha?
– Sua mãe fez pizza pro lanche?
– Não sei. Quer que eu ligue pra ela perguntando?
– Olha aqui, garoto. Você tá de sacanagem!?
– Não. Desculpe. Falei sem pensar.
– Quanto você tem na carteira?
– Oi?
– Oi, tudo bem? Quanto você tem na carteira?
– E porque você quer saber?
– Olha aqui garoto, você tem maconha e cocaína no porta-malas, tá com uma garota menor de idade no carro e ainda quer dar uma de engraçadinho?
– É orégano e farinha, ela não é menor de idade, eu só estou indo pra casa e…
– Coloca as mãos no capô do carro.
– Pra quê?
– Coloca logo rapá!
– Tá, calmaí, tô colocando.
– Essa aqui é a sua carteira?
– Estava no meu bolso?
– Sim.
– Então é.
– Tá se achando o engraçadinho, né playboy?
– Não sou playboy não.
– É, tô vendo, só trinta reais na carteira. Tá mal ein?
– Pois é.
– Vou ficar com esse dinheiro.
– E a droga no porta-mala?
– Não era orégano?
– Era?
– Olha aqui seu filho da puta…
– Epa!
– O que foi?
– Você me para no meio do nada, rouba o meu dinheiro, me acusa de ser traficante e insulta a minha família. Você deveria proteger e servir, e não me assaltar!
– Quer me dar lição de moral, é?
– Não! Só quero dizer que você está fazendo tudo errado! Se eu não posso confiar na polícia, vou confiar em quem?
– Foda-se!
– Tá bom, vou fazer isso sim. Posso ir embora agora?
– Vaza, muleque!
– Até mais! – E Jorge entrou no carro, ligou, acelerou e saiu cantando pneu.
– Pára, Jorge!
– Policial cuzão!
– E a droga no porta-malas?
– E não era orégano? Hahahahahahahaha!
-E farinha? Hahahahahahahahah!

Fonte: http://www.jacarebanguela.com.br/2011/04/27/tiras-de-quarta-97/

Governo edita medida provisória que dá incentivos tributários para tablets

imageO governo publicou no Diário Oficial da União desta segunda-feira (23) a medida provisória número 534, que incluiu os tablets na chamada "Lei do Bem".
A regulamentação era um dos  passos aguardados dentro dos acordos entre o governo federal e a iniciativa privada para produção dos equipamentos no Brasil.
A chinesa Foxconn, que monta o Ipad, da Apple, condicionava o início da produção no país à concessão de incentivos fiscais que já eram oferecidos para outros produtos de informática. Com a medida de redução de impostos, os preços dos tablets devem cair em 36%, segundo informou o ministro das Comunicações, Paulo Bernardo.

A medida provisória publicada nesta segunda altera o artigo 28 da lei número 11.196, de 21 de novembro de 2005. Serão beneficiados dispositivos "que tenham uma unidade central de processamento com entrada e saída de dados por meio de uma tela sensível ao toque de área superior a 140 centímetros quadrados".

A publicação é a primeira providência do governo para desoneração. Na sequência, será publicada uma portaria interministerial do Ministério da Ciência e Tecnologia (MCT) e do Ministério de Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (MDIC), que enquadrará os tablets no Processo Produtivo Básico (PPB) como "microcomputador portátil, sem teclado físico, com tela sensível ao toque".

Impostos
O secretário da Receita Federal, Carlos Alberto Barreto, já havia afirmado na quinta-feira (19) que o governo federal deveria incluir os tablets na chamada Lei do Bem. Segundo Barreto, a medida isenta os produtos da incidência do PIS/Cofins. Segundo Barreto, a Receita também deve criar um código específico para os tablets, diferenciando-os dos notebooks.

Atualmente, os produtos importados são classificados como palmtops. Como há o interesse de empresas na produção dos tablets no país, essa classificação é necessária para que haja uma isenção de PIS e Cofins de 9,25%, conforme previsto na Lei de Informática. A portaria interministerial que vai definir o processo produtivo básico (PPB) para tablets deve garantir ainda uma redução do IPI de 15% para até 3%.

 

Fonte: http://g1.globo.com/tecnologia/noticia/2011/05/governo-edita-medida-provisoria-que-da-incentivos-tributarios-para-tablets.html

Erro de continuidade em Nárnia 1: A Táhbatah pessoa

Lendo os erros do filme As Crônicas de Nárnia: O leão, a feiticieria e o guarda-roupa (aqui), e vendo o filme, para comprovar se é erro mesmo ou não.

Estou escrevendo uma mensagem para o site com minhas observações, quando me deparo com a seguinte situação:

 

36. Durante a brincadeira de esconde-esconde, a personagem Susan está com um vestido comprido e se esconde dentro de um baú. Na seqüência, aparecem Lucy e Edmund correndo para lá e para cá tentando se esconder. Contudo, apesar de Susan já estar escondida dentro do baú, aparecem os pés e a barra do vestido dela ainda correndo, buscando um lugar para se esconder. (Contribuição de Thais – SP – Fã de Carteirinha)

Ao ver a cena, percebo que há muito mais entre o céu e a terra…..

Então, prestem atenção nestas imagens:

lúcia

Essa é Lúcia, com seu vestido marrom.

 

susana

Essa é Susana, com sua saia quadriculada.

 

tahbatah pessoa

E essa é a pessoa que aparece correndo para se esconder, logo após a cena da Susana entrando no bau.

 

Não é a Lúcia, nem a Susana.

 

ONFS.

 

É a táhbatah pessoa, então.

Do bit ao Yottabyte: conheça os tamanhos dos arquivos digitais

image

 

Sabe aquele seu pendrive de 4 GB? Em alguns anos, ele estará totalmente defasado. O mesmo se aplica ao seu disco rígido de 250 GB ou ao seu SSD de 80 GB. É verdade, a cada ano os dispositivos de armazenamento oferecem maiores capacidades e os componentes mais antigos vão ficando obsoletos.

É difícil imaginar, mas os principais dispositivos de armazenamento móvel utilizados (os disquetes) até poucos anos atrás não permitiam mais do que 1,44 MB de capacidade. Achou pequeno? Pois saiba que os megabytes nem são as menores frações dos arquivos. Ainda existem os kilobytes, os bytes e os bits.

Também é preciso dizer que as informações não são limitadas aos terabytes dos HDs mais poderosos da atualidade. Há vários outros valores que serão apresentados neste artigo. Você está preparado para aprimorar o seu conhecimento sobre informática e adicionar alguns megabytes de dados ao seu cérebro? Então veja como cada uma dessas unidades é importante em sua vida.

Bits: a menor parte de um dado

Para começar, vamos falar a respeito da origem do nome dos bits. “Bit”vem de BInary digiT,ou seja, dígitos binários. Isso porque cada bit é exatamente isto: um dígito binário que pode corresponder aos valores “0” ou “1”. O conjunto deles forma os dados na forma que nós conseguimos compreender.

Quando ainda estão como bits, apenas programadores conseguem decifrá-los, pois respondem a sequências binárias mais complexas. Nos códigos de programação, você pode encontrar os binários como ativação ou negação de certas tarefas. Por padrão, o “0” desativa as opções, enquanto o “1” faz o contrário.

Bytes: a informação tomando forma

Um conjunto de oito bits representa um byte, que é a fração dos dados que pode ser compreendida pelos usuários. Nesse caso, em vez de duas combinações possíveis, existem 255. Um caractere, por exemplo, pode possuir o tamanho exato de um byte (dependendo da codificação utilizada), por isso alguns arquivos no formato TXT podem ser encontrados com menos de 1 kB.

 

image

 

Agora, uma curiosidade. Você pode estar se perguntando: “A imagem mostrada diz que o arquivo possui 23 bytes, mas ocupa 4 kilobytes em disco. Como isso é possível?”. Apesar de possuir poucas informações, o computador gasta os 4 kilobytes para armazená-lo, pois esse é o valor mínimo definido pela formatação do computador utilizado na ocasião.

Kilobytes: os dados tangíveis

Um kilobyte é composto por 1.024 bytes. Essa é a primeira unidade (entre as citadas) que a grande maioria dos usuários deve conhecer. Muitos arquivos de texto e até mesmo fotografias com resoluções mais baixas possuem alguns kilobytes. Os antigos disquetes de 1,44 MB permitiam que os usuários carregassem vários arquivos com essas dimensões.

Essa unidade é muito lembrada quando downloads são realizados. As taxas de transferência são medidas em kilobytes por segundo. E isso já funciona dessa forma há vários anos, desde a época das conexões discadas. Se em 1999 as pessoas baixavam músicas em velocidades de 3 kB/s, hoje há várias conexões que permitem downloads de 200 kB/s ou mais.

Megabytes: o mundo multimídia

Se os kilobytes armazenam vários arquivos de texto, os megabytes permitem um mundo muito mais multimídia para os usuários. Em média, uma música em MP3 ocupa 5 MB no disco rígido e uma foto em alta resolução pode passar dos 2 MB facilmente, dependendo do formato de arquivo que for utilizado.

CDs (de áudio ou dados) possuem cerca de 700 MB de capacidade. Isso garante que muitos arquivos sejam armazenados, ou cerca de 20 músicas. “Mas uma música não possui apenas 5 MB?”. Sim, uma música em MP3 ocupa isso, mas para os CDs de áudio o formato dos arquivos é diferente e ocupa muito mais megabytes.

Você pode perceber que todo tipo de mídia pode representar alguns kBs ou muito MBs, tudo depende da qualidade com que são codificados. Isso inclui fotografias e músicas, como já dissemos, e também filmes. Um filme em qualidade baixa pode ocupar menos de 500 MBs, enquanto o mesmo em qualidade 1080p pode chegar aos 25 gigabytes.

Gigabytes: a alta definição

Em tempos remotos (mas não tão remotos assim, quando o Windows 95 era o sistema operacional mais utilizado em todo o mundo), discos rígidos não chegavam a possuir a capacidade de 1 GB. Mas os sistemas foram evoluindo, outros softwares também e a demanda exigiu melhorias nos componentes de hardware.

Hoje, dificilmente encontram-se computadores sendo vendidos com discos rígidos inferiores aos 500 GB de capacidade. Até mesmo HDs externos podem ser encontrados com capacidades maiores do que essas e sem serem vendidos por preços absurdos, como acontecia até pouco tempo atrás.

Podemos afirmar que, nos próximos anos, os gigabytes devem limitar-se às mídias de alta definição e aos pendrives, visto que HDs devem ultrapassar a casa dos terabytes em larga escala. Quanto às mídias: DVDs possuem 4,7 GB; Blu-rays, 25 GB e arquivos digitais podem ir muito além disso.

Terabytes: a nova necessidade

Quem poderia imaginar, em 2005, que seria possível dispor de um disco rígido com capacidade para armazenar um terabyte de informações? Pois hoje a realidade é outra e os HDs permitem exatamente isso. Você já parou para pensar em quantas músicas poderiam ser armazenadas em um disco desses?

Vamos às contas. Uma música em MP3, com cerca de 3 minutos, ocupa 5 MB. Em 1 TB, poderiam ser armazenadas 200 mil músicas. Caso fossem reproduzidas sequencialmente e sem interrupções, elas levariam 1 milhão de minutos para serem tocadas sem repetições de arquivos. Isso representaria 17 mil horas ou 728 dias.  Exatamente, seriam quase dois anos sem parar de ouvir músicas.

Se o mesmo cálculo fosse feito para filmes em Blu-ray, com cerca de 90 minutos e 25 GB, chegaríamos à conclusão de que 1 TB pode armazenar 40 filmes em alta definição. O que exigiria dois dias e meio de “maratona” para que todos pudessem ser vistos sem pausas. Para DVDs o período seria de 13 dias.

Petabyte: muito além do uso doméstico

Um milhão de gigabytes. É exatamente isso que representa um petabyte, muito mais do que qualquer pessoa precisa para armazenar seus dados. Na verdade, é muito mais do que muitas empresas gigantes precisam. Petabytes só são tangíveis se somarmos uma grande quantidade de servidores.

Segundo James S. Huggins (especialista em tecnologia da informação), se fôssemos digitalizar livros, apenas 2 petabytes seriam suficientes para armazenar toda a produção acadêmica dos Estados Unidos. Já o Google processa cerca de 24 petabytes de informações todos os dias, o que demanda muitos servidores dedicados à atividade.

Exabyte: o tráfego da internet mundial

Não seria possível ouvir 1 bilhão de canções em apenas uma vida (capacidade de armazenamento de um HD hipotético de 1 EB). Os exabytes ainda estão muito distantes dos computadores comuns, mas já são uma realidade na internet mundial.

O Discovery Institute (uma instituição sem fins lucrativos) realizou alguns estudos e concluiu que, todos os meses, são transferidos cerca de 30 exabytes de informações na internet mundial. Isso representa 1 EB por dia, ou 1 bilhão de gigabytes de dados circulando a cada 24 horas.

Zettabyte: todas as palavras do mundo

Você consegue imaginar o que são 1 bilhão de HDs de 1 terabyte? Agora imagine todos eles lotados de dados. Pois isso é o mesmo que ocupar 1 zettabyte com informações. Essa unidade é muito maior do que conseguimos imaginar ao pensarmos em computadores comuns.

O estudo mais curioso que já foi realizado com base nos zettabytes é de Mark Liberman (linguista da Universidade da Pensilvânia, Estados Unidos). Ele constatou que, se fossem gravadas todas as palavras do mundo (de todos os idiomas, digitalizadas em 16 bits e 16 kHz), seriam necessários 42 zettabytes para armazenar toda a gravação.

Yottabyte: mais do que existe

Some todas as centrais de dados, discos rígidos, pendrives e servidores de todo o mundo. Pois saiba que essa soma não representa um yottabyte. Um trilhão de terabytes ou um quadrilhão de gigabytes: não é possível (pelo menos por enquanto) atingir essa quantia.

Dividindo um yottabyte pela população mundial, teríamos 142 terabytes para cada pessoa. Levanto em conta que apenas 25% das pessoas possuem acesso a computadores, essa quantia seria aumentada para 568 terabytes (pouco mais do que a metade de um petabyte). Seriam 23 mil filmes em Blu-ray para cada um.

 

Fonte: http://www.tecmundo.com.br/10187-do-bit-ao-yottabyte-conheca-os-tamanhos-dos-arquivos-digitais-infografico-.htm