JotaPêAh!

O diário de Eustáquio

em 06/10/2010 00:17:58

Falar pelos cotovelos é algo comum de quem ainda não aprendeu com a vida a importância de se pensar antes de falar. Quem ainda não cresceu, confunde liberdade com libertinagem. Faz e fala o que lhe dá na telha e só depois descobre que ao seu redor acabam sobrando apenas cacos.

Eustáquio estava muito incomodado em estar preso a uma aventura que não havia se oferecido para estar. Odiava todo aquele papo de Nárnia e foi justamente acabar lá, com os “chatos” dos primos e um monte de gente estranha. Ele então encontrou na escrita de um diário um estopim para dizer tudo o que pensava, detestava e o quanto se sentia superior àquelas pessoas. Era uma forma de liberar todas as tensões e frustrações.

C. S. Lewis ocupou quase todo o quinto capítulo do livro A Viagem do Peregrino da Alvorada para nos deixar enraivecidos com esse personagem e preparados para compreender melhor a lição que viria no próximo capítulo.

No tempo de Eustáquio era comum se escrever um diário e era algo extremamente íntimo, ninguém teria acesso a informações tão particulares. Lewis optou por quebrar a privacidade de Eustáquio para nos mostrar o que acontecia em seu interior: o quanto ele estava amargurado pelo ódio e egoísmo.

É muito comum pessoas com esse perfil, QUE ODEIAM MUITO, encontrar algo em que descarregar o seu ódio. Um diário, sem a eficácia que teria um terapeuta, acaba se tornando uma maneira da pessoa afirmar para si mesma que ela está certa. Se fosse um diálogo com outra pessoa, essa poderia em algum momento interferir apontando coisas que a outra não vê.

E antes fosse se os diários permanecessem ocultos e voltados apenas para o “auto-engano” de seus autores, como no tempo de Eustáquio…

Eustáquio estava escrevendo bastante e não tinha a noção de que logo logo teria a sua lição. Espero que a lição desses diários abertos não seja dolorosa ou que parem antes de provocar mais dores em pessoas inocentes. Sei que o mínimo em lição que essa pessoa poderá ter é um dia se lembrar das besteiras que escreveu e se arrepender de ter sido tão infantil e egoísta.

Sérgio Fernandes
Publicitário, criador do fã-clube Mundo Nárnia e escritor do livro Manual da Viagem do Peregrino da Alvorada. E-mail: falecom@sergiofernandes.com.br

Visite MundoNarnia.com em: http://meu.mundonarnia.com/?xg_source=msg_mes_network


%d blogueiros gostam disto: