JotaPêAh!

Anatomia de uma dor

em 08/07/2010 23:56:34

https://i1.wp.com/i.s8.com.br/images/books/cover/img6/1583676_4.jpg

Encontrar C. S. Lewis
em seu momento mais amargo, triste e solitário é uma experiência
tocante. Ver seus sentimentos se misturarem com seu poder de análise,
trazendo a tona um homem de fé confuso e inconformado nos faz lembrar da
nossa humanidade e fragilidade. Nos faz lembrar que existe um lugar de
dor, que todos nós, em qualquer tempo, poderemos chegar.

Quem já leu C. S. Lewis,
sejam suas ficções, dotadas de uma certa singeleza, ou sejam seus
tratados e ensaios, repletos de argumentos claros, dissecando todo o
assunto e chegando sempre ao cerne da questão, percebe que ele está
diferente. Não completamente, por que o poder de análise ainda está lá, a
tentativa de uma observação racional também.  Mas sabemos que quando a
dor chega, muda tudo.

“A Anatomia de Uma Dor” parece
ser uma ironia do destino para C. S. Lewis, que anos antes
escreveu “O Problema do Sofrimento”, dissertando sobre os motivos do
sofrimento e qual a sua natureza. Mal ele sabia que anos mais tarde
enfrentaria uma prova tão grande: a perca da sua amada esposa Joy.

Joy era uma mulher
perspicaz e inteligente, que sempre escrevia para Lewis. Anos depois ela
se mudou para Londres, e então nasceu uma sólida amizade entre eles.
Porém, o visto de Joy estava vencendo, e para que ela pudesse permanecer
no país, em um ato solidário, Lewis se casou com ela. A partir de uma
amizade belíssima, surgiu o amor. Quando Joy foi acometida de um cancer,
Lewis realizou o casamento no religioso em um leito de hospital. Entre
melhoras e quedas, eles viveram um tempo apaixonante. Até que ela veio a
falecer.

A partir daí, sem saber
como administrar toda aquela dor, Lewis resolveu anotar todos os seus
pensamentos a respeito do luto. Com a esperança de que aquelas anotações
pudessem ajudar alguém no futuro que viesse sofrer o mesmo. Então
surgiu “A Anatomia de uma Dor: Um Luto em Observação”. Um verdadeiro
diário do sofrimento de Lewis.

Lewis lança questões que
muitos outros não tiveram coragem de dizer, mas que sempre quiseram.
Perguntas como “Onde está Deus?” e “Qual o propósito de tudo isto?”
permeiam as páginas do livro.  A cada página, nos sentimos ainda mais
envolvidos pelo sentimento do autor,  sendo levados a uma reflexão
profunda sobre a vida, sua brevidade, e o propósito divino de tudo isto.

Nenhum de nós espera
chegar a um estado de sofrimento tão profundo, mas sabemos que é
possível. Com este livro percebo que o sofrimento não é fim, mas o
começo de uma nova jornada. Uma jornada de conhecimento, para Deus, para
si mesmo, para o outro.

 

Fonte: http://sabordelivro.wordpress.com/2010/03/24/a-anatomia-de-uma-dor-c-s-lewis-3/


Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: